468x60_zanox_10OFF

Brasileirão 2013

Publicado em 14 dez 2013 | por Thiago Rodrigo Alves Carneiro

1

Personalidades falam sobre virada de mesa no Brasileirão 2013

Uma extensa lista de advogados – desportivos ou não – , ex e atuais boleiros, comentaristas de futebol e esporte, colunistas influentes em jornais, revistas e portais da internet, se manifestaram sobre a polêmica do rebaixamento no Campeonato Brasileiro de Futebol 2013, que pode culminar com o rebaixado da Portuguesa e mais uma salvação do Fluminense no tapetão do STJD.

Para Fábio Sormani, colunista do Terra Esportes, “o STJD está numa sinuca de bico e, se condenar a Portuguesa e tirar da equipe paulista quatro pontos, o tribunal terá que retirar o título conquistado pelo Fluminense em 2010”, referindo-se a interpretação supostamente equivocada que não puniu o tricolor carioca no Brasileirão 2010 e, agora, quer punir a Portuguesa.

Para Rubens Approbato Machado, ex-presidente do STJD, “está muito difícil a Portuguesa sair desta situação”, pois a equipe paulista tinha um advogado representando o clube no julgamento e a defesa acaba ficando enfraquecida. Segundo o jurista, “Eu torci pra Portuguesa, gosto da Portuguesa, mas não vejo possibilidade dela sair dessa. Claro que todo caso, como são seres humanos que julgam, pode ter uma decisão distinta. Mas está muito difícil essa situação da Portuguesa”, afirmou Approbato. A esperança da Portuguesa está na imprevisibilidade do Tribunal, pondera Approbato: “Cada defesa é uma defesa. Se já existia um caso anterior que o tribunal aceitou isso, a Portuguesa pode usar isso no julgamento. São homens que vão julgar, cada um pode ter uma ideia. Se você tiver um caso igualzinho ao seu vizinho, um vai para um juiz outro vai para outro, o resultado pode ser diferente porque são duas pessoas diferentes. Vamos ver se a Portuguesa terá condições de fazer defesa ou não”.

Para o polêmico Juca Kfouri, principal colunista do UOL Esporte e ex-diretor da Revista Placar e Playboy, “A Portuguesa escalou um jogador suspenso e, por isso, deve ser rebaixada no lugar do Fluminense. Como disse o próprio presidente da Lusa, trata-se de uma burrice de tal proporção que não pode ser verdade. Ele tem toda razão. Só que é mesmo o que parece ter acontecido. Uma burrice tão grande que custa crer que não tenha sido cometida de propósito e, aí, não seria burrice, mas corrupção.”

Para Luís Paulo Rosenberg,  vice-presidente do Corinthians, “Nunca passou pela cabeça da nossa diretoria em 2007, nem passaria pela desta, evitar a Série B no tapetão como estão fazendo no Rio de Janeiro. E garanto que a Fiel nos apoiaria, pois cair é acidente de percurso, doloroso, é verdade, mas passageiro. Já procurar um inocente para carregar o seu fardo é falha de caráter que se carrega para sempre. Comportamento de oportunista, não de nação”.

Para Paulo Vinícius Coelho, colunista da ESPN, “A Portuguesa errou e deve ir a julgamento. No julgamento, meu voto é pela absolvição, pela ausência de ma fé. Portuguesa na Série A, Fluminense na Série B.”

Para Luís Augusto Simon, o Menon, colunista do UOL Esporte, “O STJD já tirou 11 pontos da Portuguesa”, em alusão aos 7 pontos por erros de arbitragem e mais 4 pontos que a equipe pode perder no julgamento de segunda-feira (16).

Para Souza, meia da Lusa no Brasileirão 2013, “Ele [o presidente do Fluminense] deveria ter um ato de dignidade e se recusar a participar da Série A depois de ter caído no campo. Ele faria algo bom para o futebol e até para o Fluminense, que tem fama de se aproveitar de virada de mesa”. E completa: “Meu time é pequeno, é o CSA de Alagoas. Se ele chegasse na Série A se aproveitando disso eu ia sentir vergonha, nem ia torcer. Se eu fosse jogador, também. Caramba, sou rebaixado e fico na Série A porque um outro time cometeu um erro que não tem nada a ver com futebol? Cara, isso me dá nojo”.

Para Mauro Cézar Pereira, da ESPN, “Mesmo quem mata pode ser absolvido. A Portuguesa deve ser absolvida. Até porque não ‘matou’ ninguém”. E conclui: “O erro da Lusa será julgado. Heverton participou pouco do Campeonato. Sempre vindo do banco, atuou em seis partidas, na última, quando não poderia jogar, entrou aos 32 minutos do segundo tempo. Ao todo, ficou com a bola por 1 minuto e 37 segundos nessa meia dúzia de aparições. A entrada do meia diante do Grêmio não alterou o rumo do campeonato. Mesmo que o time gaúcho vencesse, pelo que se passou em campo nas 38 rodadas a equipe paulista não seria rebaixada. Foram 13 minutos de irrelevante presença de Heverton no gramado. O julgamento não pode ignorar isso”. Entretanto, se a Portuguesa tivesse escalado Gilberto e tivesse feito um gol salvador para suas pretensões, Pereira opina: “Claro que o julgamento teria de ser diferente. É óbvio que a análise seria outra. A minha opinião, pelo menos, seria.”

Spread the love
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Tags: , , , , , ,




One Response to Personalidades falam sobre virada de mesa no Brasileirão 2013

  1. Nilson says:

    Vendo as tais “personalidades” que apoiam o não cumprimento das regras, cada vez mais vejo que o Flu está do lado bom.
    A cara do JK na foto já diz tudo. Uma cara de sonso mal intencionado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Voltar ao Topo ↑